terça-feira, julho 15, 2008

Eskimós... mais vale tarde que nunca (a reportagem, claro!)

Finalmente... depois de alguns meses em que não fui actualizando o blog como desejava, começo a ter um pouquinho de tempo para voltar a publicar.

Anda por aí um "leitor" algo "nervozinho" e que mais de uma vez já "pediu" que cumpra a minha promessa de publicar as fotografias desse magnifico evento, que aconteceu em Fevereiro de 2008 no Covão d'Ametade, que se apelidava de Eskimós 2008.

Assim sendo, aqui estão (por fim) as fotos que mostram a beleza que foi este evento e que eu já tinha abordado aqui e aqui...

Eis o "report" que se segue:

Assim que se chegava ao Covão d'Ametade, o "alarido" era mais que muito. Ele eram jipes, ele eram motas, ... basicamente, o que se podia perceber era que estava a barraca armada.

A faixa do evento "agarrada" à placa de indicação do Covão, informava-nos para onde nos deveríamos de dirigir, para ver o fantástico evento que tinha a "cobertura" do PNSE. (disto falarei mais adiante...)
Assim que se entrava no recinto, daquele que para mim é (era) um dos locais mais idílicos da Serra da Estrela, o espectáculo era este:



Sem dúvida... magnífico! Mas podiamos ficar descansados, porque era proibida a passagem de motos para a outra margem... sem dúvida, delicioso!
Os belíssimos fogareiros, autênticas obras de arquitectura paisagística da região, lutavam por manter o seu papel de destaque em relação às imensas motas que povoavam todos os centímetros de espaço na zona de entrada do Covão. Ainda ouvi um comentário muito interessante por parte de um motard, que pensava que aquilo era o "guiché" de informações da concentração...
Mas porque não era apenas pelos "esquimós" que se vai ao Covão, lá fizemos um pouco de passeio até à base do Cântaro Magro... Mais abaixo, a cenário era este:
E ele lá estava, meio escondido talvez com vergonha do que estava a acontecer... ou talvez fosse para não ver era o que estava efectivamente a acontecer...
Lá de cima, e ao longe, percebiam-se as inúmeras fogueiras que estavam acesas no Covão:
Só faltavam mesmo os sinais de fumo...
Regressando ao recinto motard,podia-se ter uma panorâmica de todas as infra-estruturas que compunham este evento.

A bela da tenda às riscas:


A furgoneta com o gerador a debitar volts para alimentar aquele arraial todo:

a "barraquinha" do pão com chouriço:

a multidão que ocorreu a esta concentração:

com alguns troncos para queimar durante a noite já que o frio era muito:

os "meninos" (motards) à volta da fogueira:

e o colectivo das forças de segurança que asseguravam que este evento corria de forma "legal":

No fundo, motas era o que não faltava...


Até o Valentino Rossi se juntou à festa... (apesar de não o ter visto):

será que andaria do outro lado do rio?

Enfim... esta foi a minha visão de um evento que espero que tenha sido ÚNICO!

Espero que o Cântaro e a Serra, mereçam mais respeito por parte das entidades que deveriam controlar este tipo de iniciativas...

... e é neste ponto que agora gostaria de tecer os seguintes comentários.

Assim que soube que esta concentração iria ter lugar no Covão d'Ametade, e depois do choque inicial, entrei em contacto com o PNSE e Câmara Municipal de Manteigas, com o fim de perceber se as referidas entidades estavam a par do que ali se iria passar.
Para meu grande espanto, por parte do PNSE foi-me informado que não havia conhecimento de tal actividade. Igualmente, foi-me dito que o Covão d'Ametade era actualmente "pertença" de uma comissão de baldios do concelho de Manteigas e que eles eram os responsáveis por aquele local.

Achei a coisa de tal forma caricata que confrontei a senhora com quem falei, perguntando-lhe se o Covão d'Ametade não estava dentro dos limites do PNSE e se o PNSE não se teria que pronunciar sobre um evento desta natureza, ao qual me foi dito que não... enfim... imagine-se...
Lá acabei com a chamada, porque percebi que quem deveria de zelar pela Serra, estava mais preocupada com outras coisas (nomeadamente a criança que se ouvia a brincar de fundo...)

Liguei então para a Câmara Municipal de Manteigas, que me informa que não tem conhecimento deste evento... Achei estranho, até porque no cartaz do evento está lá o logo dessa instituição, mas...

Como achei a coisa tão absurda, na medida em que ía acontecer um evento desta envergadura no município e ninguém me sabia informar de se haveria autorizações ou não, decidi ligar directamente para um dos membros da organização.
Após uma longa conversa, fiquei a saber que até tinha havido reuniões entre a câmara de Manteigas e a referida organização e que, inclusivé, tinham "autorização" do PNSE para a realização deste evento...
Aproveitei ainda para debater alguns pontos com este membro da organização sobre a realização deste evento, os quais foram (coincidência ou não) tidos em conta... e ainda bem.

Mas como a história para mim não estava terminada, voltei a ligar para o PNSE a referir o que me havia sido dito pela organização e que gostaria de saber se me podiam confirmar essa informação, de que o PNSE tinha autorizado esse evento, ao qual me foi dito que "o PNSE já está informado acerca dessa concentração e não deu autorização". Com esta resposta, tentei confrontar a pessoa com quem falei dizendo-lhe se o PNSE não deveria então de entrar em contacto com alguém da organização e referir que o evento em causa era ilegal... ao qual o elemento do PNSE me responde literalmente "o PNSE não tem que entrar em contacto com ninguém... as organizações é que têm que entrar em contacto com o PNSE. Já sabemos que vai haver este evento e como tal iremos fazer um reforço ao nível da vigilância e quem não cumprir as normativas do Parque, terá que sofrer as consequências..."

Digno de registo este telefonema... Fiquei parvo a olhar para o telefone em como os senhores do PNSE preferem esperar para depois actuar (ou multar)...
Eu ainda referi à pessoa que achava essa atitude completamente despropositada e que se o PNSE existe para proteger a Serra da Estrela, o que deveria fazer, era tentar evitar que tal evento se realizasse... Até comparei esta situação com uma pessoa que tem um fósforo na mão, em que uma pessoa liga para os bombeiros a dizer o que vai acontecer, mas que eles dizem "já estamos informados, mas ainda não aconteceu nada"... enfim...

E o diálogo lá continuo durante alguns minutos, mas de pouco ou nada serviu, porque senão este evento não se teria realizado naquele local...

Por mim creio que o que se passou foi um grave precedente... apartir deste evento, que moralidade pode ter o PNSE em autorizar ou não outro tipo de iniciativas semelhantes ou outras?
Julgo que o que ali se passou revela bem o desrespeito pelo que é o Parque Natural da Serra da Estrela... nomeadamente pela própria instituição que é o Parque, bem como por parte da Câmara Municipal de Manteigas, com a sua visão tão obsoleta de turismo de natureza...

21 comentários:

motardesintra disse...

Ps: para finalizar, resta-me apenas dar os parabéns à organização deste evento (que veio lá dos lados do norte do País) pela sensibilização com que encararam esta concentração neste local. Confesso que fiquei surpreendido por alguns detalhes que tiveram, para minimizar o impacto negativo que este evento terá neste local. A vocês, muito obrigado! Ao contrário do PNSE, vocês souberam entender muito melhor algumas das "nossas" preocupações para com a Serra da Estrela... Tal como referi a um dos elementos da organização, continuo a achar incompatível a realização de eventos de massas neste local!




DEMOROU 5 MESES A MUDAR DE OPINIÃO AGORA CHAMA DE "MENINOS" Á VOLTA DA FOGUEIRA ENTRE OUTRAS FORMAS MENOS CORRECTAS A QUEM VISITOU O EVENTO. MUITO CONVENIENTE FAZER ESTES COMENTARIOS DEPRECIATIVOS SO AGORA SE CALHAR A PENSAR QUE NINGUEM OS LIA

SE TEM ALGUMA GUERRAZINHA COM O PNSE POR FAVOR NÃO ENVOLVA OS MOTARDS

Cova Juliana disse...

"Finalmente... depois de alguns meses em que não fui actualizando o blog como desejava, começo a ter um pouquinho de tempo para voltar a publicar."

Em relação aos "meninos" à volta da fogueira, foi uma expressão inspirada no tema "os meninos à volta da fogueira"...

Peço desculpa ao motard de sintra por ferir a sua sensibilidade...

Não vi tamanha demonstração de sensibilidade foi em relação a este evento, neste local.

PS: que fique claro que nao tenho nada contra este tipo de eventos... sou contra é a este tipo de eventos neste local!

Anónimo disse...

Lembro-me perfeitamente de ler esse comentário de agradecimento á Organização.
Mas todos estamos habituados aos teatros deste autor, bem como ás suas fotos "em cima do acontecimento".
Já foi até recentemente, esclarecido por tpais(um dirigente da ASE)a proposito de um problema ocular com os binóculos habitualmente usados na ponta do nariz.
Há quem acredite que a maioria das suas reportagens são fabricadas, mas no respeitante a esta concentração, até que demorou muito tempo a mudar de opinião e isto, talvez, porque se manteve ausente destas lides.
O Couve Juliana, ao ausentar-se, julgou que a comunidade iria bradar aos céus pela falta do elemento fundamental no universo da teatralidade serrana; na realidade foi um alívio total e daí o seu regresso em passo habitualmente acelerado, binocular, de grande angular e zoom branco na ponta do spray adquirido ás caixas, esgotando stocks antigos de Monteverde, que a época de caça aos "patos" só agora começou!
Vamos então assistir de camarote, a mais uma lide deste nobre "campino"(perdoe-me o Ribatejo)qual D.Pixote da Nave da Mestra.
Antecipadamente agradeço ao Coco-Jújú pelos momentos hilariantes que certamente nos proporcionará e espero revê-lo brevemente lá prós lados do Primor.

Cova Juliana disse...

A estratégia do sr anónimo está mais que identificada...

Para além de partir para o insulto sempre com um nível de retórica bastante apurado, o que o caro anónimo quer é tirar crédito a este (e porque não ao outro) blog.

É fácil vir para aqui com discursos de latas de tinta compradas às paletes e coisas do género, mas será que ainda não percebeu que as coisas são tão evidentes que, com as suas explicações completamente patéticas, só acaba por se colocar no papel de palhaço do circo?!

Será que ainda não percebeu que o que se passa na Serra da Estrela é um verdadeiro circo do qual você tem um papel de destaque?!

O que lhe peço é que se lhe faz tanta confusão vir ler o que é publicado aqui no blog, então deixe de vir...

Pessoas "cegas" como você, não fazem a mais minima falta para o que deveria ser preservar o bem que também é o seu... a Serra da Estrela.

PAra finalizar, apenas lhe digo que não vou alimentar mais este ping pong de baixo nível, que você está a tentar impor aqui no blog! Se quiser debater algum tema, sugiro que o faça de forma séria e ponderada. A única forma como SEMPRE o fez é a maneira asquerosa!
E se por acaso, o seu estilo inconfundível imperar, o que lhe posso dizer é que o blog tem formas de o "calar", que nunca utilizei, mas se tiver que ser... será!

Cumprimentos e boas leituras

Anónimo disse...

É o Penhas!!! é o Penhas!!!

O verdadeiro 'cromo' muitas vezes repetido na minha exposição
E como ele escreve bem!

Zé do Talho

Penhas disse...

motardesintra:DEMOROU 5 MESES A MUDAR DE OPINIÃO AGORA CHAMA DE "MENINOS" Á VOLTA DA FOGUEIRA ENTRE OUTRAS FORMAS MENOS CORRECTAS A QUEM VISITOU O EVENTO. MUITO CONVENIENTE FAZER ESTES COMENTARIOS DEPRECIATIVOS SO AGORA SE CALHAR A PENSAR QUE NINGUEM OS LIA.

NEVE: Como se diz no boxe, estas nas cordas. mas acima de tudo por culpa propria. Portanto quando assim é não há que ter pena
15 Jul 08, 18:26
NEVE: Paciencia de santo temos nos porque tudo o que aparece como novidade foi feito por ti COVA. quando atacas é normal, quando és atacado PACIENCIA DE SANTO.

AEIOU: Pois é duro começar a ser descoberto não é MISTER COVA, quando não há noticias e face á critica cada vez + insistente, resta uma solução inventa-se. TRISTEZA MISTER COVA. Já agora fique em casa vale +

Por muito que lhe custe, não é o único a ver o que está mal Serra!
Por muito que lhe custe, os seus escritos não ajudaram até agora a melhorar nada!
Porque não são construtivos, nem servem sequer de alerta; á força de querer documentar ás vezes espalha-se por completo!
Retrata, retrata, critica, dá o dito por não dito, mas não nunca apresenta soluções execuíveis!
Continue assim: a Serra também precisa de si; os serranos nem tanto.
Fique bem e obrigado por se lembrar de mim!

Cova Juliana disse...

"Fique bem e obrigado por se lembrar de mim!"

Será que isso é um até sempre do Penhas?

Já agora...

Penhas:

"Por muito que lhe custe, não é o único a ver o que está mal Serra!
Por muito que lhe custe, os seus escritos não ajudaram até agora a melhorar nada!
Porque não são construtivos, nem servem sequer de alerta; á força de querer documentar ás vezes espalha-se por completo!
Retrata, retrata, critica, dá o dito por não dito, mas não nunca apresenta soluções execuíveis!
Continue assim: a Serra também precisa de si; os serranos nem tanto."

Deve estar a falar de si,não?
"pela boca morre o peixe..." Desta vez falou demais... falou de si!

Obrigado!

Sem dúvida você já fez muito pela Serra, para vir aqui mandar uns bitaites de mpralista à malta... enfim...

Penhas disse...

Bom a falar assim até parece que igualmente já fez muito pela Serra!
Aliás, tem feito uma enormidade de coisas: afinal o repórter está sempre no local do acontecimento e as provas estão á vista ou no retrato em conformidade.
O Cova é um artista português, mas nem com creolina consegue já lavar a sua escrita para não falar das escorregadelas á força de tanto esforço.
E já que gosta de um proverbiozito " depressa e bem há pouco quem", "quem conta um conto acrescenta um ponto", "quem diz o que quer ouve o que não gosta", "em boca fechada não entram moscas".
Retrate-se!

Cova Juliana disse...

Penhas: "Bom a falar assim até parece que igualmente já fez muito pela Serra!"

Cova Juliana: "quem não sabe, não fala..."

Penhas: "E já que gosta de um proverbiozito " depressa e bem há pouco quem", "quem conta um conto acrescenta um ponto", "quem diz o que quer ouve o que não gosta", "em boca fechada não entram moscas"."

Cova Juliana: "vozes de burro, não chegam ao céu..."

ps: retrate-se você

ps1: esta foi a última resposta que lhe dei... não vou continuar a descer ao seu nível... se lhe incomoda tanto os posts deste blog, não venha cá.

ps2: e já agora, quando sair feche a porta

(para mim, acabou-se a desgairrada...)

Anónimo disse...

Ó Cova Juliana...

Deixa de dar paleio ao Valentim Loureiro da Estrela (Nome de Código: Penhas)

Se ninguém lhe ligar, ele simplesmente eclipsa-se ou afoga-se naquele discurso rebuscado e desactualizado, do tipo político do faz de conta (desses temos muitos a reinar).

Ass: Caça Penhas

Anónimo disse...

Um verdadeiro cromo, este COVA!

respeito disse...

axo muito bem divulgarem o que esta mal mas axo que voces é uma perceguiçao ao que os outros fazem muitos de voces criticam e talvez façam mais "asneiras" do que muitas situaçoes que se publicam aki enfim criticar os outros é sempre mais facil...

Anónimo disse...

este local é dos mais bonitos do País e deveria ser preservado. è inconcebivél o que se passou. é inconcebivél a postura dos responsaveis do Parque. Se fosse no privado estavam despedidos por incompetência. om resposaveis destes quem precisa de irresponsaveis? Obrigado por nos dar a conhecer o que se passa. Por favor não desista.
lourenço-Lisboa

* disse...

Não se deixe acossar! Cumprimentos do Grémio da Estrela *

scorpio mab disse...

http://www.diarioxxi.com/?lop=artigo&op=e369853df766fa44e1ed0ff613f563bd&id=9cd2158f9cf9ebc53d866a2ec13f9c4e

Anónimo disse...

força e obrigado.
vasco

ljma disse...

Cova Juliana, olá!
Não me espanta a atitude que alguns motards aqui (e no cântaro zangado) demonstraram a este propósito. Eu tenho notado esta atitude em todos os grupos (até naqueles - montanhistas, ambientalistas, pedestrianistas, esquiadores, bloggers - que vou intermitentemente integrando). E a atitude é a seguinte: o que os outros grupos fazem frequentemente está mal e prejudica o ambiente, o que o meu grupo faz nunca prejudica o ambiente. Quando são apontados casos específicos de prejuízos causados por elementos desses grupos, ripostam afirmando que esses não são verdadeiramente elementos do grupo. Assim, os caçadores furtivos não são verdadeiros caçadores, os escaladores que escalam falésias com ninhos de espécies protegidas não são verdadeiros escaladores, os pescadores que pescam fora de época não são verdadeiros pescadores, os ambientalistas que causam danos em propriedades privadas não são verdadeiros ambientalistas, os bloggers que insultam primeiro e argumentam depois não são verdadeiros bloggers, etc, etc.

Num livro sobre BTT encontrei uma verdadeira pérola sobre esta atitude, situando-a no caso específico do BTT e dos impactos que o BTT também pode ter: A habilidade mais importante para montar bicicletas de montanha é a de causar o mínimo impacto ao meio ambiente. É mais difícil do que subir uma montanha empinada, mais duro do que atravessar o Colorado e um desafio maior do que descer a White Mountain sobre rochas e rios. Porquê? Porque ver o trilho que temos pela frente não é nada comparado com ter consciência dos sulcos que deixamos atrás de nós.

No BTT e no resto, ver os sulcos que deixamos atrás é, de facto, muito difícil. Porque exige uma qualidade que parece ser cada vez mais rara: a autocrítica. E, antes de começar uma nova flame war apatetada, quero dizer que com isto não pretendo, de forma alguma, insinuar que essa qualidade (a da autocrítica) está mais difundida nesses grupos que intermitentemente integro do que no dos motards ou noutro qualquer.

Força e um abraço deste que está cada vez mais cansado disto tudo.

Roberto disse...

Se os quema el país por los cuatro costados, la Serra da Estrela está calcinada desde el valle hasta la cumbre, los Parques Nacionales son un triste recuerdo de lo que eran, el monocultivo de especies alóctonas es lo que predomina en Portugal y vosotros os indignais porque cuatro motards han invadido el Covao?
De verdad, me parece inaudito que con el desastre sin precedentes en que se ha convertido el medio natural de Portugal os pongáis como hydras con un evento que no ha dejado ni rastro en el Covao d´Ametade.
Creo que los árboles no os dejan ver el bosque.

saludos desde España
Roberto
www.viajoenmoto.com

Anónimo disse...

Caros amigos
Com alguma tristeza escrevo estas palavras.
Sou um amante das duas rodas e amo profundamente a natureza, quer esteja na Serra da Estrela, quer ela esteja na Costa Vicentina.
Na familia temos fans do Ecoturismo e participantes nas caminhadas da associação dos amigos do mindelo.
Estou perfeitamente à vontade para falar deste assunto, inclusive conheço de perto alguns dos mentores dos Eskimós, que quiseram recordar os primeiros encontros dos anos 80/90. Não só gostam da serra como a conhecem como poucos. 3 deles (não vou aqui referir nomes)caminharam a estrela durante anos, mesmo com neve!
Quer queiram quer não, os Eskimós 2008 correram bem, sendo a 1a edição alvo de melhorias no futuro. Talvez concorde nos excessos de condições, mas isso não invalida que o local estivesse excepcionalmente cuidado e limpo no fim, muito melhor do que antes do evento.
Desafio qualquer um a provar o contrário!
Deviam estar preocupados com os "domingueiros" que sujam o local todas as semanas, e ninguém os proíbe de lá entrar por causa disso...
A Serra é de todos e não de meia dúzia de iluminados...
Sublinho que estes motociclistas deixam na região vários contributos, nos restaurantes, estalagens ou gasolineiras locais, ou quando adquirem os queijos e outros produtos tradicionais da região. Para além de voltarem com a família...
Verifiquem no youtube o ambiente à noite nos Eskimós 2008.
Estamos de consciência tranquila, e a prova é que enviamos a comunicação do evento para todas as instituições, inclusive para os blogs do contra...
Até conversamos o ano passado (por nossa iniciativa) com o colega da “Máfia da Cova”, que lá apareceu, não se apresentou a ninguém e andou tipo fiscal a tirar fotos a tudo e a todos.
Esquecem-se de referir que aparecem nos eskimós motociclistas de eleição, e temos de tudo: desde engenheiros do Algarve a advogados de Valença, passando por carpinteiros de Paços de Ferreira…
Sabemos muito bem o que estamos a fazer, e não precisamos de lições de ninguém, aceitamos criticas desde que construtivas...
Amamos a natureza e a liberdade ou não fossemos nós motociclistas...
Obrigado pelo direito à resposta.
Filipe Soares

SpQuad disse...

Uma pérola da "blogosfera"!

A imagem que se tenta passar aqui não dos motociclistas que acamparam no Covão da Ametade, está bastante distorcida.

Quem lê, pode até chegar a pensar que motociclismo e preservação da natureza, são polos opostos. Mas engana-se quem assim pensa, e engana-nos que assim escreve, com palavras carregadas de ironia, e uma imagem proconceituosa das pessoas que se deslocam em duas rodas.

O Valentino Rossi? ... Perdoa-se a falta de conhecimento, mas faça uma pesquisa no google, para não voltar a ter um comentário desse tipo.

Lázaro disse...

Mais uma vez somos vistos como os "gajos" das motas!
Não há muito a dizer, pois já foi praticamente tudo dito e compreendido. Resta-me reforçar a ideia do amigo SPQUAD, a grande maioria desses motard´s são chefes de familia e formados, licenciados, não são motoqueiros comuns como lhes chamam.
Nota: Tal como a maioria dos colegas motard´s, eu também amo a Serra da Estrela e censuro quem a suja.