segunda-feira, novembro 19, 2007

Ele há pontes e pontes... mas há umas mais lindas que outras!

A propósito da nova ponte do Covão d'Ametade, lembrei-me de fazer o que, provavelmente, os responsáveis pela execução da mais recente pouca vergonha que ali teve lugar não fizeram.

Decidi investigar um pouco sobre esta matéria.

Assim sendo, e socorrendo-me da verdadeira maravilha que é a Internet, fui até ao google fazer uma pesquisa sobre "pontes de madeira".

Deixo-vos aqui uma pequena amostra dos exemplos de pontes de madeira espalhado um pouco por todo o Mundo:










Nesta pequena amostra de pontes falta agora colocar aqui umas imagens da nova ponte do Covão d'Ametade:


Que vos parece? Verdadeiramente ridículo, não acham?

Eu sou apologista de que por vezes é melhor copiar que querer inventar e aqui está a prova disso mesmo.
Para quê armarem-se em "artistas" (ou artolas), se bastava fazerem uma pesquisa no google para verem um pouco do que se faz noutros locais e inspirarem-se para fazerem algo "porreiro, pá" aqui no Covão?
Será que em Manteigas não há internet ou será que estes senhores são tão senhores de si próprios que pensam que sabem fazer tudo e não precisam de nada nem de ninguém?

Se querem uma opinião senhores responsáveis por esta vergonha, o que vocês ali fizeram foi uma autêntica barbaridade. Já vi traseiras de camiões mais bonitas que esta ponte! Tenham vergonha do que fizeram pois será por muito tempo a vossa cara!

Mas para que não fiquem a pensar que eu só sei criticar negativamente, deixo-vos aqui um interessante exemplo do que "se faz lá fora", que a minha leitora sunshinegirl me encaminhou para o e-mail:




As imagens pertencem a este blog (neste post) e gostaria de partilhar convosco alguns parágrafos do texto que acompanhava estas imagens:

"estas construções no Parque Natural de Senja na Noruega: a Norwegian Bridge."

"Da autoria dos jovens arquitectos de Oslo Code Arkitekter, esta ponte de 55m de comprimento, liga um parque de estacionamento a um ponto de realização de piqueniques numa zona, até agora, inacessível junto ao Mar do Norte."

"Este projecto integra-se num programa mais vasto do governo norueguês, de criação das National Tourist Routes. Basicamente consiste em convidar 140 jovens arquitectos nacionais para intervirem em paisagens protegidas do país de forma a tornar acessíveis e possíveis de fruir 140 locais até então inexplorados, mas cuja beleza natural assim o justifica."

"A forma como a forma e o material se afirmam em consonância com o entorno natural, sem o mimetizarem mas, ao mesmo tempo, com perfeita harmonia deixaram-nos com vontade de fazer deste destino uma das nossas próximas viagens."

Depois de ter conhecimento deste projecto governamental norueguês, só me resta afirmar que "é tal e qual o que se faz cá em Portugal". Enfim. Creio que em certas matérias, estamos a anos luz em relação a certos países... e ainda achamos que somos civilizados... (por vezes mais parecemos terceiro mundistas).

É neste tipo de projectos, que os 100 milhões do PITER deviam ser aplicados, porque se estes verdadeiros massacres ao património natural continuarem, os hotéis que estão a ser construídos com os financiamentos deste programa não sei bem para que irão servir... duvido que os turistas venham à Serra ver fogareiros e pontes horríveis, mas cá estaremos para assisitir...

2 comentários:

TPais disse...

Pois, tem tudo a ver!!Aliás, consta que foi um pescador a desenhar a "nossa" ponte!!hehe

Revoltado disse...

Não há salvação possível, o Covão da Ametade está condenado a perecer como tudo o resto na Serra da Estrela.
Que barbaridade é esta e porque é que ninguém com olhos na cara impede que monstruosidades destas aconteçam num dos locais mais belos da Serra?
Tenho vergonha destes exemplos, tenho até vergonha de dizer que sou Português, à luz destes exemplos qualquer turista estrangeiro conota automaticamente ser Português com ser se terceiro mundista.