quinta-feira, fevereiro 01, 2007

Água mole em pedra dura, tanto dá até que fura... # 01

Pois é, lá diz o ditado...

Depois de algumas semanas de silêncio parece que a notícia, afinal era notícia.

Não sei se terá sido devido a ter aparecido em tantos jornais locais e nacionais (nomeadamente DiárioXXI, Notícias da Covilhã, O Interior, Gazeta do Interior, Porta da Estrela, Correio da Manhã, Jornal de Notícias, Público e ainda vários blogs e sites), que esta semana a notícia veio publicada no único jornal regional que ainda não tinha abordado uma única vez os temas abordados por este blog.
Fico contente por esta mudança de atitude e só me resta agradecer.

Sempre tive o Jornal do Fundão como um jornal de referência.
Apesar de ainda ser algo jovem, ainda sou do tempo em que revia as notícias que a censura "cortava" na época "do antigamente", bem como do tempo em que a "luta" que o Jornal do Fundão fez a favor do Túnel da Gardunha deu os seus frutos...

É essa mesma "luta", que eu tento travar contra as pessoas (entidades públicas, privadas e particulares) que andam a "destruir" a nossa Serra da Estrela!
Se isso é mal visto por algumas pessoas, então é porque essas mesmas pessoas estão de acordo com o que se anda a passar...

(clique na imagem para ampliar)

Relativamente à notícia propriamente dita, gostaria de transcrever as seguintes citações:

1 - “Houve uma anomalia no sistema, estamos a tentar acabar com ela, mas torna-se difícil nesta altura devido às condições climatéricas”

2 - “O cabo de ligação à electricidade provavelmente não era o mais indicado, com a queda de neve este cortou-se caindo sobre a tubagem"

3 - “sistema deixou de funcionar, por isso a água está a sair para a rua”

4 - “este acontecimento estar a ser tão noticiado, quando o PNSE foi o primeiro a preocupar-se com esgotos a céu aberto que existiam na serra”

5 - “porque é que quando aparece uma anomalia na estrutura vem alguém, não sei quem, dizer cobras e lagartos, e isso é que é notícia”

6 - “Esgotos a céu aberto, que eu me lembre e sou funcionário deste serviço há vinte anos, sempre houve. Quando o parque se preocupou e se calhar não devia ser o parque mas outras entidades, em resolver o sistema dos resíduos a céu aberto, ninguém falou”

E agora resta-me rebater as citações:

Ponto 1 - segundo o que foi divulgado pelo Correio da Manhã a situação verifica-se desde Novembro. Será que foi apenas desde Novembro ou já se verifica à mais tempo? Ainda não houve tempo suficiente?

Ponto 2 - pelos vistos agora já nao é um poste, mas sim um cabo...

Ponto 3 - não é água que sai para a rua, mas sim detritos... basta ver as fotos.

Ponto 4 - nunca disse que não

Ponto 5 - julgo que constatar um facto, acessível à vista de todos, não seja dizer cobras e lagartos. Convido o presidente do PNSE a ler o post em que denunciei este assunto e que me diga onde disse cobras e lagartos. Se já nao se pode denunciar uma situação como esta, que é que se pode então denunciar? E acha que não é notícia?

Ponto 6 - Que grande final...

Conclusão: Como é possível que a entidade que mais devia zelar pelo interesse do ambiente da Serra da Estrela tenha uma posição como esta. Pergunto: se não tivesse sido denunciado por este blog o caso dos esgotos a céu aberto, até quando é que a situação iria continuar? Acho que as pessoas, quando estão em determinados cargos e à frente de determinadas instituições o que deviam era assumir as suas responsabilidades e os seus erros, em vez de virem afirmar que há "alguém, não sei quem, dizer cobras e lagartos". Enfim...

1 comentário:

new disse...

Acabei de fazer um comentário no Blog da Máfia da Cova, exactamente sobre este tema e em especial sobre o seu segundo paragrafo. Portanto decidi ir buscar aqui uns apontamentos de uma cadeira e deixar aqui para o caso dos senhores deste jornal virem cá dar uma espreitadela.

Então segundo uns apontamentos dados por um professor de uma cadeira chamada Técnicas de Redacção Jornalística são utilizados 10 critérios para que algo seja noticia, sendo eles os seguintes:

1) Actualidade – Será que este caso não é actual?
2) Proximidade (Espaço Geográfico) – será assim algo toa distante da nossa cidade?
3) Consequências – Será que este caso não tem consequências futuras para a nossa região? Inclusivamente para o turismo…
4) Relevância Pessoal – Aqui a relevância pertence toda a nossa serra… acha que não chega?
5) Suspense – E agora quando se vai resolver isto?
6) Rareza (insólito) – Mais que insólito é uma verdadeira vergonha… Antes de criticar aqueles a quem chama de “ambientalistas”, devia era solucionar o problema quanto antes
7) Conflito (escândalos) – Se não se considerasse isto um escândalo o que poderia ser considerado?
8) Sensacionalismo – Talvez o único ponto não abrangido por este tema
9) Emoção – é o que todos sentimos ao ver mais um caso destes ser denunciado. É o que todos sentimos quando vemos ainda coisas destas acontecer no coração da nossa Serra da Estrela.
10) Progresso – Ira este caso trazer algum progresso ao desenvolvimento da nossa serra? A Solução dele sim…

Não acham que todos estes 10 critérios utilizados, são mais que suficientes para considerar este tema uma notícia de grande importância para a nossa região? Como pode um Jornal do Fundão, ficar longe disto até agora? Ainda bem que finalmente chegou lá. Mais vale tarde… que nunca.