sexta-feira, janeiro 26, 2007

Proponho um Turismo diferente…# 01

Ah pois é!
Muito se tem falado sobre as várias vertentes de Turismo que a Serra da Estrela tem para oferecer.

Uns defendem o turismo da neve e o alargamento da Estância em 4 ou 5 vezes mais. Outros defendem a construção de mini-cidades para albergar os 10 milhões de turistas que daqui a 2 anos irão visitar a nossa Serra chegando de avião, e claro, tudo o que uma mini-cidade deve ter, desde casino, restaurantes, bares, discotecas, hotéis, lojas, shoppings, etc. Depois há aqueles que defendem estradas verdes (feitas em alcatrão) com zonas de piquenique, miradouros, zonas de repouso, o autêntico turismo de “vá à Serra sem sair do carro”. E depois há os “chatos”, que defendem o turismo de natureza, aproveitando o que a Serra tem há centenas de anos, as lagoas, as pedras, as lagartixas, as ervinhas, as florinhas, e que ainda plantam árvores, conclusão… o autêntico turismo peace and love.

Agora o que nunca ninguém pensou é em criar um tipo de turismo como aquele que eu consegui captar na imagem que se segue:


O slogan podia ser “venha mijar na torre” ou “mijar? venha experimentar a 2000m” ou ainda “traga a bexiga cheia e esvazie-a na torre”.
Já pensaram no potencial que este tipo de Turismo poderia trazer à Serra?
Primeiro não seria necessário gastar nada de dinheiro em criar as infraestruturas, uma vez que já estão criadas. Faltam só plantar uns arbustos para as senhoras terem um pouco mais de intimidade… Depois, bastava colocar umas plaquinhas com a orientação dos “mijódromos”. Já estou mesmo a ver… “mijódromo” dos cântaros, “mijódromo” da lagoa, “mijódromo” da torre, etc… Claro que em cada um destes “mijódromos” teria que haver um cata-vento, para informar os “mijadores” da direcção do vento, não fossem eles mijar-se todos… Claro que se isso acontecesse, não haveria problemas, porque no centro comercial da Torre haveria uma lavandaria tipo aquelas americanas em que, enquanto a pessoa espera pela roupa lavada pode consultar Internet, ver tv, etc…
Seria também interessante conceber uma linha de merchandising e souvenirs com a temática “mijódromos” da Serra da Estrela. Até se poderiam fazer rotas de ligação entre ambos.
E pergunta o leitor, “mas se eu mijar num como é que vou ter vontade de mijar noutro?”.
É fácil, repare na quantidade de empresas de águas que existem na zona da Serra da Estrela. Nada melhor que fazer uns protocolos com essas empresas para colocação de paletes e paletes dessas águas entre “mijódromos”. Isso é que era…
O que depois seria interessante perceber é as relações que se iriam estabelecer entre “mijadores”. Reparem na foto e imaginem o diálogo que estariam a ter entre eles, ou os pensamentos que estariam a ter durante o acto de mijar…

“epa, parece que o liedson ontem marcou um golo do catano”, “ó chaval, tens isso tão pequeno? Deve ser do frio, não?”, “xiiii, xiiii, xiiii”, “isto de mijar onde a natureza vive é mesmo potente”, “que bellaaaaa vista…”

Digam lá, não era potente mesmo este tipo de turismo?! Vêm algum senão? Ah o cheiro…
Essa é a parte boa. Seria excelente haver mau cheiro, para ver se as moscas no Verão iam todas para a Serra em vez de andarem cá por baixo.
Espero que as entidades responsáveis pensem nesta proposta, porque acho que seria bastante interessante e viável. E claro, haveria sempre aquele sentimento de inovação e criatividade Portuga, de um tipo de Turismo único em todo o Mundo…

E onde? Aqui, na Serra da Estrela!

4 comentários:

Anónimo disse...

Agr já entendo c pode ser tão potente o cheiro k sai dakele "centro comercial"...é 1 misto d cheiros...

Chandeleir disse...

eu proponho um outro tipo de turismo em espaço rural, sem nunca tirar qualquer tipo de mérito a este novo e inovador turismo, @ www.190803.blogspot.com

Anónimo disse...

BIG LOL...

O que me fartei de rir...

Anónimo disse...

Lá diz o povo...quando mija um português mijam logo 2 ou 3. Bem captado o momento. ;) Saudações mafiosas.